home natural    
       Publicidade
CBH2019
   
   
Divulgação

  Anuncie
Mostre sua marca para o mundo da borracha
Garanta seu espaço!

  Revista Lateks
Única publicação especializada
em heveicultura no Brasil
Compre!

Agenda

ABC

Tempo

 

 
     ASSINATURAS      Boletim      Anuncie      Fale Conosco      Política do Site     
Consórcio de seringueira e cacaueiro traz viabilidade ao produtor paulista (conteúdo aberto) PDF
20/06/2017

Camila Gusmão

O casamento perfeito - assim podemos definir o consórcio entre a seringueira e o cacaueiro. A viabilidade da implantação deste sistema de plantio será um dos temas da II Reunião Técnica de Heveicultura da Região de São José do Rio Preto que acontece na próxima quinta-feira (22).

O consumo de chocolate vem crescendo, e estudos indicam que daqui a alguns anos, por volta de 2020 ou 2021, o déficit de cacau para a fabricação do produto será de 30%, ou o equivalente a um milhão de toneladas de amêndoas de cacau.

Wikimedia Commons

Cacaueiro em produção

Diante do cenário de déficit e dos benefícios do cultivo da seringueira com o cacaueiro, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo realiza estudos em cooperação com a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e já tem resultados promissores dos ensaios realizados no noroeste paulista.

O sistema de consórcio com cacaueiro pode ser realizado logo na implantação da seringueira, ou mesmo em seringais já adultos.


Principais vantagens do consórcio

- o melhor aproveitamento da área (terreno);
- a possibilidade de utilização da mesma mão de obra;
- o aumento da renda para o produtor rural;
- a seringueira protege a flor do cacaueiro, que é muito sensível, de fatores climáticos como o vento ou as chuvas fortes;
- a longevidade das duas culturas (30 a 40 anos).


“Estamos buscando alternativas para tornar a heveicultura mais atrativa aos produtores rurais. O cacau pode gerar uma renda extra tanto para o produtor quanto para o parceiro ou empregado”, afirma Fioravante Stucchi Neto, engenheiro agrônomo da Cati em José Bonifácio.

Ambos são originários da Floresta Amazônica. O cacaueiro necessita praticamente das mesmas condições climáticas da seringueira, como um período seco definido durante o ano e boas chuvas. Além de terem longevidade, com cerca de 30 a 40 anos de produção.

“Atualmente, o Estado de São Paulo possui 97 mil hectares plantados com seringueira. Temos potencial para esse modelo de produção. Num momento mais crítico para o produtor, como nas quedas de preço, por exemplo, uma cultura ajuda a viabilizar a outra. A seringueira é uma árvore e precisa ser bem cuidada para produzir”, ressalta.

Outras possibilidades apontadas pelos profissionais da Secretaria de Agricultura são consórcio com culturas que produzem num tempo menor, como banana, mamão e milho. Em um consórcio de seringueira e bananeira a implantação já é amortizada por volta do quarto ou quinto ano.

De acordo com os estudos, um consórcio de seringueira e cacaueiro, a partir do sétimo ano, quando as duas culturas estão produzindo, pode gerar uma receita bruta de R$ 12 mil a R$15 mil por hectare.

A II Reunião Técnica é realizada pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, em conjunto com a Associação Comercial de São José do Rio Preto (Acirp). As vagas são limitadas e a entrada é gratuita. Os organizadores pedem a doação de arroz ou feijão, mantimentos que serão destinados ao Asilo de Schimidt.

O evento será realizado no Centro de Convenções da Acirp, na Avenida Bady Bassit, 4052, em São José do Rio Preto. As inscrições devem ser realizadas por telefone (17) 3224-7533, ou diretamente no hotsite. A programação completa pode ser conhecida no hotsite do evento.

A ação conta ainda com o apoio da Faculdade de Tecnologia (Fatec), Prefeitura Municipal de São José do Rio Preto, Associação Brasileira de Produtores e Beneficiadores de Borracha Natural (Abrabor), Associação Paulista de Produtores e Beneficiadores de Borracha (Apabor), Campo Aberto e Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac).

 

Proibida a reprodução total ou parcial por qualquer meio.

 

 
< Anterior   Próximo >
   
       Publicidade
CBH2019

   
   
© 2009-2019 LATEKS COMUNICACAO LTDA. Todos os direitos reservados.
Rua Campos Salles, 1753 - Vila Boyes - CEP 13416-310 - Piracicaba-SP
Atendimento preferencial por e-mail: vendas@lateks.com.br
Supported by
lateks