home natural    
   
Divulgação

  Anuncie
Mostre sua marca para o mundo da borracha
Garanta seu espaço!

  Revista Lateks
Única publicação especializada
em heveicultura no Brasil
Compre!

Agenda

ABC

Tempo

 

 
     ASSINATURAS      Boletim      Anuncie      Fale Conosco      Política do Site     
Associação paulista cria comitê para sustentabilidade (conteúdo aberto) PDF
17/12/2019

Camila Gusmão

A sustentabilidade é um conceito que vem sendo muito difundido na atualidade. Seu significado é, basicamente, um conjunto de estratégias que sejam ecologicamente corretas, economicamente viáveis e socialmente justas. Devido ao aumento da população mundial, e o consequente crescimento do consumo, ser sustentável é o único meio de assegurar a preservação dos recursos naturais do planeta Terra.

LATEKS/ Heiko Rossmann

Heveicultura gera emprego e renda no campo

Pensando nisso, a Associação Paulista de Produtores e Beneficiadores de Borracha (Apabor), criou o “Comitê de Sustentabilidade”.

“O objetivo é se preparar para essa prática que, em breve, será uma exigência mundial para qualquer segmento”, afirma Fábio Magrini, heveicultor e presidente da associação.

Segundo Magrini, o programa já começou com ações nas usinas associadas por intermédio da fabricante de pneus Pirelli, e há também outra pneumática que também está exigindo reuniões para se adaptar ao novo sistema.

“A sustentabilidade é muito importante para a produção nacional, e o Brasil consegue e já faz isso. Como temos muitas regras, estamos muito adiantados neste assunto. No futuro, poderemos agregar valor à mercadoria. O que falta é nos organizarmos, já que a recompensa financeira vem no futuro”, destaca.

Usina sustentável

A Hevea-Tec, usina paulista de beneficiamento de borracha natural, conquistou o prêmio “Pirelli Supplier Awards 2019” em três categorias distintas, dentre elas a de sustentabilidade, por supervisionar a sustentabilidade social e ambiental em toda a cadeia de suprimentos.

Segundo Anette Josine Buuck, diretora comercial da empresa, conseguir que a cadeia de valor da borracha natural seja sustentável é uma tarefa árdua, de muito longo prazo e só será possível se todos envolvidos na cadeia assumirem suas responsabilidades e se empenharem para que compromissos assumidos saiam do papel.

“A dificuldade consiste no fato de a cadeia ser muito fracionada, com um número muito grande de pessoas envolvidas. A conscientização de que precisamos produzir de forma sustentável demanda muito tempo e esforço, porque é uma mudança de hábitos, uma revolução na forma de pensar e agir da sociedade em geral”, conta.

Para a diretora, sustentabilidade é um conceito muito amplo, que vai desde o momento em que se escolhe o clone da árvore a ser plantada até a disposição das embalagens do produto final que vai para os consumidores.

“Não podemos simplesmente fracionar a cadeia e tratar os elos de forma individual. Temos que pensar de forma ampla e coletiva. Atualmente, utilizamos o conceito de cadeia de valor justamente porque vamos agregando valor ao longo do ciclo de produção de um produto e entendemos que, agregar valor de forma sustentável, trará ganhos no longo prazo, de valores atualmente considerados abstratos, como preservação do meio ambiente com melhoria na qualidade de vida”, explica.

Anette afirma que produzir de forma sustentável, embora seja mais trabalhoso, é recompensado com a segurança de que a empresa está exposta a riscos muito menores, principalmente no âmbito ambiental e trabalhista.

Como a usina está inserida no centro da cadeia, acaba assumindo o papel de conector entre os demais elos, que são os produtores no início da cadeia e os consumidores na outra ponta. A usina será um grande difusor do conceito de sustentabilidade na cadeia de borracha natural no Brasil, assumindo o papel de interlocutor entre as demandas do mercado e das ações de melhoria em seu quadro de fornecedores.

“Produzir com sustentabilidade é uma necessidade para garantir o bem-estar das futuras gerações. O setor automotivo, maior consumidor de borracha natural no mundo, é muito cobrado pela sociedade em mudar seu atual modelo de produção para se tornar ecológica e socialmente mais correto. Como estamos inseridos nesta cadeia de valor, somos obrigados a acompanhar a indústria automotiva em sua jornada de produzir de forma sustentável ou não teremos mais espaço nela. Vejo que, no longo prazo, é uma questão de sobrevivência para o setor de borracha natural no Brasil”, enfatiza.

 


RELACIONADAS:
Indústria da borracha foca na sustentabilidade
Usina de beneficiamento brasileira conquista prêmio internacional
Brasileiro discute sustentabilidade e certificação na heveicultura
Indústria calçadista assume acordo com sustentabilidade


 

Permitida a reprodução total ou parcial, desde que citada a fonte.

 

 
< Anterior   Próximo >
   
   
© 2009-2019 LATEKS COMUNICACAO LTDA. Todos os direitos reservados.
Rua Campos Salles, 1753 - Vila Boyes - CEP 13416-310 - Piracicaba-SP
Atendimento preferencial por e-mail: vendas@lateks.com.br
Supported by
lateks