home natural    
   
Divulgação

  Anuncie
Mostre sua marca para o mundo da borracha
Garanta seu espaço!

  Revista Lateks
Única publicação especializada
em heveicultura no Brasil
Compre!

Agenda

ABC

Tempo

 

 
     ASSINATURAS      Boletim      Anuncie      Fale Conosco      Política do Site     
Prêmio Jayme Vazquez contempla estudo sobre sistemas de sangria (conteúdo aberto) PDF
18/04/2010

O trabalho “Sistemas de explotação em clones de seringueira: caracteres agronômicos e viabilidade econômica” foi o vencedor da terceira edição do Prêmio Jayme Vazquez para a melhor tese ou dissertação sobre heveicultura no Brasil, promovido pela Natural Comunicação.

De autoria de Juliano Quarteroli Silva, esta dissertação de mestrado foi orientada pelo Dr. Paulo de Souza Gonçalves, no curso de pós-graduação em Agricultura Tropical e Subtropical do Instituto Agronômico (IAC – Campinas/SP), e defendida em fevereiro de 2008.

A comissão julgadora do prêmio destacou como principal aspecto positivo deste trabalho seus resultados bastante práticos. “Muito embora não se trate de uma pesquisa inédita, o grande mérito da mesma reside no fato de disponibilizar ao produtor de seringueira, informações básicas sobre as respostas de produtividades interclonais submetidos a distintos sistemas de explotação (intensidades de sangria), relacionados com a economia da mão-de-obra, o que pode de imediato ser usado na tomada de decisão por parte do produtor”, comenta o Dr. Jomar Pereira, do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), um dos avaliadores dos trabalhos submetidos.

A comissão julgadora foi também composta pelo Prof. Dr. Marcos Silveira Bernardes, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/Usp), e pelo engenheiro agrônomo Mario Ivo Tavares, experiente consultor em heveicultura.

Dentre todos os trabalhos inscritos, outros quatro atendiam ao regulamento estabelecido pela Natural para esta premiação, os quais foram muito bem avaliados por sua qualidade. Foram eles: Distribuição espacial e plano de amostragem seqüencial de ácaros fitófagos na cultura da seringueira, de Gustavo Luís Mamoré Martins (mestrado, UNESP Ilha Solteira); Resistência de clones de seringueira ao ataque de Calacarus heveae feres (acari, eriophyidae): aspectos biológicos e ecológicos da acarofauna e análises fisiológicas de plantas infestadas, de Rodrigo Damasco Daud (doutorado, UNESP São José do Rio Preto); e Divergência genética em seringueira estimada através de técnicas multivariadas e marcadores moleculares microssatélites, de Lígia Regina Lima Gouvêa (mestrado, IAC Campinas).

1º lugar

A pesquisa vencedora do Prêmio Jayme Vazquez teve como objetivo avaliar o desempenho agronômico e aspectos econômicos de 10 clones de seringueira, em diferentes sistemas de explotação. Segundo Juliano Quarteroli Silva, que hoje trabalha na APTA Limeira, a explotação da seringueira, popularmente conhecida como sangria, é uma das práticas mais importantes da cultura, pois além de ser um fator que determina a vida útil do seringal e a produtividade, responde pela maior parte dos custos totais da borracha, principalmente em relação aos custos com mão-de-obra. "A escolha do melhor sistema de sangria para cada clone proporciona uma otimização dos serviços dos trabalhadores e máxima eficiência dos recursos disponíveis. Ao mesmo tempo, com a adoção da melhor técnica de sangria é possível obter da seringueira a máxima quantidade de látex sem prejudicar seu estado vegetativo e fisiológico. Com isso é possível alcançar maior rendimento financeiro líquido e proporcionar uma maior vida produtiva das árvores", justifica.

Os clones estudados foram: GT 1, IAN 873, PB 217, PB 235, PB 260, PB 330, PR 255, PR 261, RRIM 600 e RRIM 701. O experimento foi instalado na Fazenda Santa Gilda, no município de Guararapes, Estado de São Paulo.

Durante cinco anos de avaliação, os clones foram submetidos a nove sistemas de sangria: ½S d/3.ET 2,5% 8/y; ½S d/3.ET 5% 8/y; ½S d/4.ET 2,5% 8/y; ½S d/4.ET 5% 8/y; ½S d/5.ET 2,5% 8/y; ½S d/5.ET 5% 8/y; ½S d/7.ET 2,5% 8/y; ½S d/7.ET 5% 8/y e ½S d/2 (testemunha), sendo que d/2 a d/7 significa o intervalo entre as atividades de sangria (dois a sete dias) e ET 2,5% ou ET 5% significa a concentração (2,5% ou 5%) do estimulante usado. "Foi adotado em todos os sistemas de sangria, o comprimento do corte em meio espiral (½S), a aplicação do estimulante no painel de sangria, sobre a canaleta com cernambi (Pa La), com oito aplicações por ano (8/y) e em todos os sistemas de sangria as plantas sangraram onze meses por ano (11m/y)", explica Juliano Quarteroli Silva.

Parâmetros climáticos, produção de borracha seca, perímetro do caule e secamento do painel foram as variáveis estudadas, além de uma análise sobre viabilidade econômica.

Os resultados mostraram que os sistemas de explotação ½S d/3.ET 2,5%, para clones PR 255 e RRIM 600;  ½S d/3.ET 2,5% e ½S d/3.ET 5%  para os clones PB 217 e PB 330; ½S d/4.ET 2,5% para o clone PR 261; ½S d/5.ET 2,5% e ½S d/7.ET 5% para o clone PB 260 e ½S d/7.ET 2,5% para os clones GT 1, IAN 873, PB 235 e RRIM 701 foram superiores do ponto de vista econômico e que, somado à baixa  indução de seca do painel, podem ser indicados para a adoção em plantios comerciais. "Para alguns clones os sistemas com menores freqüências de sangria apresentaram o maior rendimento financeiro devido à redução significativa nos custos com mão-de-obra e, também devido à boa resposta de produtividade nesses sistemas. É importante observar que para outros clones as maiores rentabilidades financeiras foram alcançadas nos sistemas com maiores freqüências de sangria (d/3) devido a grande produtividade obtida. Porém, pode-se se esperar uma situação favorável para os sistemas com menores freqüências de sangria (d/7), à medida que ocorra aumento no custo de mão-de-obra ou possível diminuição dos preços da borracha, uma vez que esses representam redução de mais da metade do custo com salários, em relação aos sistemas de alta freqüência. Além disso, é de se esperar que esses sistemas de sangria proporcionem uma maior vida produtiva das árvores", afirma o autor.

“A estimulação com 5% de ethephon mostrou tendência de queda na produção ao longo dos anos e maior ocorrência de seca do painel nos clones estudados”, completa Juliano Quarteroli Silva.

Cerimônia

Durante o anúncio do vencedor e a entrega do troféu a Juliano Quarteroli Silva, no V Encontro da Borracha Natural, ocorrido em São Paulo, no dia 16 de abril de 2010, o Dr. Jayme Vazquez Cortez falou sobre a relevância do tema desta dissertação e sobre a importância das pesquisas para o desenvolvimento da cadeia agroindustrial da borracha natural.



Augusto Gameiro, Jayme Vazquez e Juliano Quarteroli Silva durante a entrega da premiação.

Silva, por sua vez, destacou como este trabalho poderia contribuir para a melhoria do manejo da seringueira no campo e, consequentemente, da gestão empresarial da fazenda. Os resultados desta dissertação trazem evidências científicas sobre a questão da freqüência da sangria, assunto bastante comentado durante o evento, em diversas das palestras apresentadas.

“Esta pesquisa se efetivou graças à colaboração de muitas pessoas, em especial o Programa Seringueira do IAC e meu orientador o Dr. Paulo Gonçalves. Espero que os resultados alcançados contribuam de alguma forma com a heveicultura paulista. Neste momento, estendo o meu reconhecimento aos que contribuíram direta ou indiretamente neste percurso intelectual: a FAPESP pela concessão de bolsa de estudo, ao Curso de Pós-Graduação do IAC e aos funcionários da Fazenda Santa Gilda. Meus sinceros agradecimentos, também, a Natural Comunicação pela iniciativa de estimular a produção de pesquisas científicas sobre o cultivo da seringueira", finaliza Juliano Quarteroli Silva.

Leia o trabalho completo, aqui.

Redação: Mariana Perozzi, Natural Comunicação

 

 
< Anterior   Próximo >
   
   
© 2009-2018 LATEKS COMUNICACAO LTDA. Todos os direitos reservados.
Rua Campos Salles, 1753 - Vila Boyes - CEP 13416-310 - Piracicaba-SP
Atendimento preferencial por e-mail: fale@borrachanatural.agr.br
Supported by
lateks